Konohana Sakuya – Deusa das flores e vulcões

Share the love
  • 1
    Share

Konohana Sakuya-Hime - Deusa das flores e vulcões | Wicca, magia, bruxaria, paganismo
Read it in English!
  • Atribuições: Deusa das flores e dos vulcões (sobretudo o Monte Fuji)
  • Símbolos: Flores de cerejeira (Sakura)
  • Local: Japão
Deusa Konohana Sakuya-Hime | Wicca, magia, bruxaria, paganismo

A Deusa xintoísta que representa a delicada vida terrena, Konohana Sakuya-Hime (Kōnōhanasakuya-hime, Konohana-sakuya-hime, Kono-hana-sakuya-hime-no-kami ou somente Sakuya Hime – Hime significa “princesa”, “donzela” em japonês), é considerada a personificação da vida japonesa, assim como a flor de cerejeira que é símbolo do país. Inclusive, seu nome é traduzido livremente como “princesa que desabrocha as flores da árvore”.

Seu pai é Oyamatsumi, Deus das montanhas, irmão de Amaterasu, Deusa do Sol. Essa relação faz de Sakuya-Hime sobrinha de Amaterasu.

Seu marido é o Deus Ninigi, responsável por trazer à terra o conhecimento sobre o cultivo de arroz. A lenda dos dois conta que eles se apaixonaram à primeira vista, ao se encontrarem no litoral, e Ninigi foi pedir sua mão ao pai da Deusa.

Oyamatsumi propôs que o Deus casasse com sua filha mais velha, Iha-Naga, Deusa das pedras, mas Ninigi tinha o coração certo por Sakuya. Oyamatsumi aceitou a união contra seu agrado e o casamento foi feito.

Devido a isso a vida humana não é longa e duradoura como uma pedra, mas curta e bela como uma flor de cerejeira.

Após a noite do casamento, Sakuya-Hime ficou grávida, e Ninigi suspeitou que a Deusa tivesse engravidado de outra divindade. Ela enraiveceu-se com a acusação, e para provar sua virtude foi dar à luz em uma cabana de parto. Sakuya-Hime pôs fogo na cabana e disse que ela e a criança não seriam machucados pelo fogo, e isso tornou-se verdade.

Ela e três crianças emergiram das chamas sem nenhum arranhão. Seus filhos são Hoderi (divindade dos tesouros do mar), Hosuseri (divindade dos mistérios) e Hoori (divindade dos grãos).

A Deusa não conseguia produzir leite suficiente para alimentar as três crianças, então, junto com seu marido, ela inventou o saquê, bebida fermentada de arroz, para que eles não morressem.

Uma Deusa “recente”

Originalmente, Sakuya Hime não possuía ligações com o Monte Fuji. Sua devoção começou entre os séculos XIV e XVI, onde as pessoas começaram a clamá-la, filha do Deus das montanhas, para protegê-los de erupções da montanha, assim como protegeu seus filhos do fogo da cabana.

Konohana Sakuya-Hime por Lidia Alina
Konohana Sakuya-Hime por Lidia Alina

A Deusa foi estabelecida como a divindade principal da montanha e até hoje permanece. Templos foram construídos em sua honra e ainda hoje é feita a cerimônia do fogo anual no Monte Fuji. Os devotos descem a montanha para trazer proteção à cidade contra o fogo e promover o parto facilitado.

 

Sakuya-Hime na cultura pop

No jogo Okami, lançado originalmente para Playstation 2 em 2006 e posteriormente para Wii e Playstation 3, a Deusa aparece na forma de Sakuya, uma divindade ligada à uma árvore de cerejeira que protege o vilarejo Kamiki.

Quando as trevas caem no mundo, ela invoca Amaterasu para restaurar a vida e a beleza com seu pincel celestial. Isso é alcançado pela protagonista do jogo ao fazer florescer as outras árvores de cerejeira, que são ligadas à árvore em que Sakuya reside.

Siga e ouça gratuitamente Trismegistia no Spotify

 

Invocando Sakuya-Hime

Lembrete:

Dentro da Wicca não existem regras e nem receitas prontas para invocar nenhuma Deusa. O ritual de invocação parte de dentro de cada um. Porém, ao vermos os mitos e símbolos de cada deusa, podemos sugerir formas de invocá-las. Lembre-se também de checar nosso Calendário para datas festivas, eventos e curiosidades.

A Deusa Sakuya protege contra o fogo (que é um símbolo da renovação) e facilita o parto, seja ele literal ou não.

É uma ótima Deusa para pedir proteção contra mudanças indesejadas e fazer as ideias ou conquistas florescerem, mas para isso é importante que seja invocada durante a Lua Crescente ou Lua Cheia.

Itens necessários:

 

  • Papel branco e lápis/caneta ou pincel e tinta
  • Vela (qualquer cor)
  • Incenso

Em qualquer período do dia, vá a um local calmo e acenda a vela e o incenso. Vá desenhando flores no papel enquanto faz seu pedido à Deusa, sem esquecer das bênçãos que ela proporciona.

Quando terminar, reflita como ela poderia agir em sua vida enquanto espera a tinta secar.

Queime o papel com os desenhos na chama da vela. Ele será consumido, mas seus desejos prevalecerão.

Agradeça a Deusa e enterre os restos do ritual próximo a uma árvore, com exceção da vela, que deverá queimar até o fim.


Share the love
  • 1
    Share

Deixe uma resposta