Oyá – Deusa dos ventos e da força

Share the love

Oyá - Deusa dos ventos e da força | Wicca, Magia, Bruxaria, Paganismo
Read it in English!
  • Atribuições: Deusa dos ventos, das tempestades, dos furacões, da força, das mudanças, protetora das mulheres e patrona do comércio
  • Símbolos: Machado, espada, búfalo d’água
  • Local: África

A grande Deusa Yorubá dos ventos e tempestades: Essa é Oyá, guerreira e poderosa.

Considerada a irmã de Xangô o Orixá das tempestades, ou uma de suas três esposas juntamente com Oxum e Oba, ela pode se manifestar como uma calma brisa ou um poderoso ciclone, acompanhando o Deus quando suas tempestades elétricas estão presentes, destruindo prédios e arrancando árvores.

Ela é o Orixá das mudanças, derrubando a madeira velha com seu machado ou espada para permitir o crescimento da nova. Acredita-se também que ela protege e guia os recém mortos enquanto eles fazem a transição para a nova vida, agindo como sentinela.

Alguns mitos afirmam que ela é a mãe de todas as bruxas, sendo ela própria usuária e mestra nas artes mágicas.

Deusas como ela são consideradas Deusas negras devido ao seu papel, pois empurram os mortais em direção às trevas para assim mostrar-lhes a luz da esperança.

Muito cultuada na África e no Brasil, através do candomblé, ela tem os rios Niger e Amazonas como propriedade, sendo associada de forma similar à Maria, a Nossa Senhora que veio das águas.

Oyá, que é um Orixá de comportamento ardente, também parece ter uma conexão distante com Brigid, da cultura Celta, tanto em sua contraparte original, Vodu Maman Brijit , quanto sua santa católica associada na santeria cubana, Nossa Senhora da Candelária, cuja festa em 2 de Fevereiro é compartilhada com ela.

No Brasil é associada à Santa Bárbara e ambas são bastante veneradas no dia 4 de Dezembro, principalmente na Bahia. Uma excelente forma de invocar ou agradecer a Deusa é oferecendo acarajé ao som de “Emparrei”! (Agradecimento à leitora Lana pelo comentário com estas e outras informações!)

Seus atributos são a espada, o machado e o búfalo d’água, forma que ela também se manifesta às vezes.

A conexão com a água é algo familiar nesse caso, uma vez que essa Deusa é considerada ser filha ou irmã de Yemanjá, a grande Deusa africana das águas.

Na Wicca, Oyá é associada com o aspecto Anciã da Deusa Tríplice. Como Anciã, ela é aquela que ensina a verdade e traz justiça.

A Mãe de 9

O nove é um número sagrado para esta Deusa e seus devotos, uma vez que representa a quantidade de filhos que ela teve e o número de afluentes do rio Niger.

Esse número é o favorito dessa divindade, e como sendo patrona do comércio, está relacionado diretamente com fortuna e sucesso para seus devotos.

Siga e ouça gratuitamente Trismegistia no Spotify

 

Invocando Oyá

Lembrete:

Dentro da Wicca não existem regras e nem receitas prontas para invocar nenhuma Deusa. O ritual de invocação parte de dentro de cada um. Porém, ao vermos os mitos e símbolos de cada Deusa, podemos sugerir formas de invocá-las. Lembre-se também de checar nosso Calendário para datas festivas, eventos e curiosidades.

Oyá é uma Deusa que deve ser invocada somente quando você tiver certeza de que quer ou precisa que aconteçam grandes mudanças em sua vida. Como Deusa da transformação, tenha pensamentos positivos e absolutos, visto que ela, assim como uma tempestade, poderá causar um período turbulento até que a calmaria chegue, podendo tornar a situação irreconhecível depois.
Esse ritual deve ser feito preferencialmente na Lua Crescenteou na Lua Nova se você já for iniciado(a) e souber mexer com a energia da Deusa nesse período.

Itens necessários:

  • 1 berinjela madura
  • Vinho tinto
  • 1 fita comprida de tecido laranja escuro
  • 9 fitas de tecido coloridas
  • 2 Parafusos prateados

Assim que tiver certeza das mudanças que quer em sua vida, amarre as 9 fitas coloridas na fita laranja escuro, pensando sobre as mudanças que quer na sua vida.

Feito isso, embebede a berinjela no vinho tinto e prenda a fita laranja com 1 parafuso em uma de suas extremidades.

Vá enrolando a fita na berinjela em sentido horário enquanto faz seus pedidos à Deusa, quando terminar, prenda a fita na outra extremidade com o outro parafuso.

Após realizar o procedimento, deixe a berinjela em um jardim ou floresta, onde ela se desmanchará com o tempo, voltando a fazer parte da terra, enquanto a Deusa realiza as transformações em sua vida.

Tarot da Deusa

Tarot da Deusa | Oyá | Wicca, magia, bruxaria, paganismo

Oyá é uma Deusa presente no Tarot da Deusa. A carta número XI, Oya, representa a Força.

Oya, a deusa Ioruba do Rio Níger é considerada a padroeira da força e da liderança femininas. Em razão disso as mulheres sempre irão pedir a esta Deusa as palavras certas para obter força.


Share the love

3 thoughts on “Oyá – Deusa dos ventos e da força”

  1. Eu acompanho esse blog no intuito de conhecer deidades e panteões para além do universo do afro-brasileiro. Sou candomblecista e por invocação do destino, descobri-me bruxa e sou muito grata por ser acolhida nesses caminhos de magia e encanto.
    Por isso, gostaria de fazer algumas colocações sobre a Mãe amada que me rege e protege.

    Oyá ou Iansã é uma deusa africana; a mulher- búfalo, que jamais abandona seus filhos; é a menina-do-raio cheia de graça e sensualidade; e, a senhora que tem domínio sobre os mortos e seus ritos de passagem. Oya é fogo que incendeia as transformações; a brisa que nos acalenta; os bons ventos no comércio; e, o vento gélido que anuncia a morte.
    Didaticamente, seus símbolos são o alfange e eruexim/erukere. O primeiro é uma espécie de espada, que representa seu ímpeto guerreiro e cheio de coragem. O segundo é uma espécie de cetro que demonstra seu poder sobre os mortos e ritos fúnebres. O machado, ou oxê, é de seu companheiro mais amado – Xangô. O búfalo e a borboleta são representações Dela e para saber mais é preciso uma escuta aos mais velhos no candomblé.
    Ela é a Mãe dos nove, sendo nove o número de filhos e de céus (oruns). Inclusive, o nome Iansã vem da corruptela de: Oya Mensan Orum, “Mãe dos nove céus”.
    No Brasil, por vias do sincretismo, Ela é associada à Santa Bárbara e ambas são aclamadas no dia 04 de dezembro, sobretudo, em Salvador (Bahia). O dia 02 de fevereiro é atribuído à Iemanjá.
    Por fim, para invocar e/ou agradecer a Oyá nada melhor que um bom acarajé, ao som de um “Eparrei!” (saudação).
    E saiba que onde houver uma filha aflita ou uma mulher injustiçada, Iansã virá na velocidade de um raio e lutará ao seu lado. EPARREI OYÁ!

    Axé para quem é de axé.

  2. Olá, Lana! Muito obrigado por dedicar seu tempo com seu comentário! Ele ficará aqui visível para que todos os leitores possam tê-lo como complemento à nossa postagem à Grande Mãe Oyá e também atualizaremos a postagem com a informação da relação entre Oyá e Santa Bárbara no Brasil. Na Santeria Cubana que Oyá é relacionada a Nossa Senhora de Candelária.

    Ficamos muito felizes em saber que você nos acompanha para conhecer deidades de outras culturas.

    Escreva-nos sempre que quiser!

    )O(

Deixe uma resposta